Archive for Empreendedorismo

Empresa júnior pode ser uma solução para pequenos empreendimentos

A empresa júnior, consultoria formada por universitários, é uma opção para pequenas empresas que querem se organizar e crescer.

A empresa júnior, consultoria formada por universitários, é uma opção para pequenas empresas que querem se organizar e crescer. A grande vantagem para os empresários é o preço acessível. E, além disso, eles contam com a visão inovadora dos estudantes.
Camila Velzi e Lara Shin estão no último ano da Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo. As duas estudantes são consultoras da empresa júnior da ESPM e ajudam os empresários a lucrar mais. Elas montam estratégias de negócios na área de marketing.

“Nós conhecemos melhor a empresa, pegamos os problemas dela, fazemos um estudo exploratório dela e a partir disso nós conhecemos o mercado em que ela esta inserida e a gente consegue analisar onde que ela pode melhorar”, explica Lara Shin.

Além de treinar estudantes para o mercado de trabalho, a empresa júnior é uma oportunidade para pequenos empresários. Os alunos são orientados por professores da faculdade e o preço da consultoria júnior é menor do que o de mercado.

“A empresa júnior se transforma em uma alternativa muito atraente para que ele contrate esse serviço, contrate essa consultoria e consiga realmente vencer esses obstáculos, esses desafios cotidianos, esses problemas que ele enfrenta no seu dia a dia”, diz Vinicius Cararro, da Confederação Brasileira de Empresas Juniores.

O dono de um spa, Gustavo Albanesi, contratou a consultoria da empresa júnior da ESPM. O empresário precisava de informações sobre concorrência do mercado.

“Conhecer como esse mercado atua em relação ao cliente, em termos de exposição dos aspectos físicos, de infraestrutura, os tipos de serviços oferecidos, o tipo de atendimento que é fornecido pra cada cliente que vai ao spa e os preços que acontecem e são praticados nesse mercado também”, afirma o empresário.

Para fazer o relatório, as duas estudantes visitaram 36 spas. Pesquisaram detalhes do mercado, como preço, serviço e decoração. “Nós fomos como clientes ocultos, então, nós visitávamos como clientes, nós perguntávamos todas as informações que a gente podia coletar, quantos clientes mais ou menos vinham, quais eram os serviços que eles mais vendiam, qual era o tipo de profissional que eles utilizavam, como eram as macas”, lembra Camila Velzi.

O trabalho resultou em um relatório de quase 300 páginas e a consultoria da empresa júnior concluiu que o spa de Gustavo Albanesi precisava criar novidades para crescer. E foi o que fez o empresário. Ele redecorou a fachada e lançou massagens terapêuticas promocionais, por R$ 89.

“Se você tem um preço mais acessível, o cliente tem a oportunidade de vir ao seu espaço, conhecer os seus serviços e estabelecimento e consequentemente virar um cliente fiel após esse conhecimento prévio que ele teve do lugar”, sabe Gustavo.
Com a consultoria, o empresário reestruturou a empresa. Mais clientes vieram e o faturamento aumentou. Agora, a meta é abrir franquia e crescer.

“O investimento todo que a gente fez nesse trabalho valeu bastante a pena. Foi um trabalho de primeira linha e todas as informações que gente obteve, a gente usou naquela época e continuou analisando constantemente, porque elas são válidas aí por um período bastante longo”, conta Gustavo.

E o empresário Fernando Rodrigues, dono de uma locadora de vans, ônibus e carros executivos, também contratou a consultoria de uma empresa júnior. Sem dinheiro, ele pagou um quarto do preço de mercado e apostou nos estudantes.

“Eu senti muita segurança na apresentação do que eles podiam fazer pela gente e não tive esse medo, não. Eu acho que o entusiasmo e a vontade de fazer bem feito podiam superar muitas empresas do ramo por aí que não teriam a mesma vontade deles de fazer um trabalho com a gente”, explica o empresário.

A consultoria júnior da ESPM custou R$ 7.500. O objetivo era melhorar o atendimento e fidelizar os clientes. Os estudantes pesquisaram o mercado, conversaram com os funcionários e até foram além.

“A gente não avisa, contrata como se fosse um cliente normal e aí a gente avalia. Pode avaliar bem as fraquezas da empresa no dia a dia, as fraquezas como elas se apresentam para os clientes deles”, diz André Gonçalves, consultor.

A consultoria levou nove semanas para ficar pronta e o relatório apresentou algumas surpresas. Primeira constatação da consultoria: crescer rápido demais pode ser um problema. A empresa tinha tantos pedidos que contratava motoristas e veículos de outras locadoras só para não perder cliente. Mas, nesse caso, o atendimento nem sempre era o mesmo e comprometia a imagem da empresa.

Veículo sujo, motorista sem uniforme e serviço fora de padrão não seguram clientes. A busca desesperada por mais mercado era um tiro no pé da empresa.

“O cliente que estava contratando não sabia dessa terceirização, achava que fosse um funcionário normal da empresa e isso acabava comprometendo a imagem que eles tanto primavam, desde o primeiro contato. Tudo acabava sendo prejudicado por causa desse contato final do motorista”, observa André.

A resposta do empresário Fernando foi imediata. Ele cortou metade dos fornecedores. “A gente fez uma seleção daqueles que a gente sentiu que têm comprometimento, sentiu que a gente é um cliente importante para eles e que nosso cliente é importante para eles também”, diz Fernando.

Os consultores fizeram um projeto prático, que ensina o que fazer e como fazer. Para o empresário Fernando, é a grande chance de melhorar o negócio sem ter que investir muito: “A gente se sente em uma empresa mais consolidada, porque a gente sabe se comunicar. Já sabe aonde quer chegar e tem as ferramentas que”.

Reportagem retirada do site Pequenas Empresas Grandes Negócios – http://tv.pegn.globo.com/Jornalismo/PEGN/0,,MUL1591010-17958,00-EMPRESA+JUNIOR+PODE+SER+UMA+SOLUCAO+PARA+PEQUENOS+EMPREENDIMENTOS.html

Leave a comment »

Experiência em Empresa Júnior é diferencial

Confira a Reportagem da Folha de São Paulo sobre os benefícios de participar de uma Empresa Júnior.

Leave a comment »

WIn -Workshop de Inovação

Pessoal,

Bem-vindos ao I Workshop de Inovação CIn: http://www.cin.ufpe.br/~win/

Workshop de Inovação (WIn) é um evento que objetiva promover a disseminação da cultura de inovação e do empreendedorismo. Para isso, diferentes formas de interação são propostas – palestras, mesas-redondas, apresentações de disciplinas, rodadas de negócios e encontros livres –  para que as pessoas interessadas em empreender encontrem-se e construam mútuas oportunidades.

O WIn é uma construção colegiada de todos os segmentos que compõem o Centro de Informática da UFPE. Desejamos que este evento consiga atrair todos os atores que, juntos, podem criar novos empreendimentos ou gerar novos produtos, a saber: investidores, pesquisadores, empresários, agentes financeiros, governo, artistas. Nossa visão, portanto, é que a partir da diversidade de pensamentos e da confluência de ideias, possamos promover o surgimento de boas oportunidade de crescimento econômico para todo o Brasil e, especialmente, para a nossa região Nordeste.

Este ano contamos com a apresentação dos trabalhos de quatro disciplinas, três mesas redondas, duas palestras (sendo uma delas de diretoria de inovação da Coca Cola), uma oficina e espaço para Barcamp (conferências informais).

Sejam bem-vindos e participem à vontade. A presença de vocês pode ser o início de uma grande ideia!

Leave a comment »

Steve Jobs: CEO da década

Recentemente a revista Fortune elegeu o executivo Steve Jobs, da Apple, como CEO da década. Veja no vídeo abaixo um discurso realizado por Steve Jobs em Stanford. No vídeo, Jobs fala um pouco sobre a sua decisão de deixar a faculdade, de como a sua demissão da Apple foi importante para ele inovar novamente e finalmente como sobreviveu a um câncer de pâncreas.

Parte 1

Parte 2

Comments (3) »

Falhar também é importante!

failure post

Executivos e empreendedores costumam dizer que falhar não é uma opção. Afinal, sem erros os negócios se tornam mais produtivos e lucrativos. Será mesmo? Beth Zimmerman, fundadora e presidente daCerebellas LLC, uma consultoria estratégica que ajuda negócios a encontrar, desenvolver e explorar novas oportunidades, discorda dessa afirmação. Em artigo escrito para o site WomanEntrepreneur, Beth afirma que está na hora de reconhecer que falhar também pode ser produtivo e necessário. Ela cita, inclusive, uma frase do economista da Carnegie Mellon University Allan Meltzer: “capitalismo sem falha é como religião sem pecado”.

Para evitar uma grande falha – como a falência – é preciso cometer pequenas falhas ao longo do caminho. “Pense nos erros como uma oportunidade de corrigir o curso das coisas e repensar a estratégia do negócio”, recomenda Beth. Para exemplificar, a consultora dá alguns passos que vão lhe ajudar a parar de se preocupar tanto com as falhas e aprender com elas.

1) Aceite que falhar é inevitável: Todo negócio vai enfrentar obstáculos, ir por caminhos errados e desastres absolutos. Pare de pensar que isso nunca vai acontecer na sua empresa.

2) Mantenha seus olhos na recompensa: Você tem mais chance de superar um lapso se a sua visão de longo prazo e suas metas estão claras. Isso significa dedicar um tempo todo mês para rever o progresso dos negócios e sua estratégia. Tenha uma visão de longo prazo e não coloque apenas os problemas imediatos em perspectiva. Isso fará com que você e sua equipe tenham as ferramentas certas para deixar a empresa longe da bagunça.

3) Aprenda algo: Falhar pode ser chamado de “o momento de aprender”. Detalhe o problema com isenção e faça as mudanças necessárias para minimizar a chance de que ele ocorra novamente.

4) Deixe o erro acontecer: Nem tudo pode ser consertado ou tem um custo para ser consertado que valha a pena, seja em recursos financeiros, humanos ou de tempo. Ter isso em mente é fundamental. Às vezes é melhor deixar a falha ocorrer.

5) Dê aos funcionários permissão para errar: Isso não é uma passe livre para diminuir o ritmo ou fazer trapalhadas. É apenas o reconhecimento de que falhas vão acontecer e se elas forem administradas apropriadamente podem ser um poderoso e esclarecedor evento. Determine a sua tolerância ao risco e comunique à equipe o que é e o que não é aceitável. Algumas companhias determinam que uma porcentagem de seus esforços e orçamento não renderão lucro, mas elas entendem que isso é necessário para que a inovação ocorra. Funcionários que têm medo de errar também têm medo de expor novas ideias e tentar coisas novas

Fonte

Leave a comment »

Faça Diferente!

Sem títuloVivemos em um mundo dinâmico, plano, integrado, por isso o risco de uma empresa perder o bonde é muito grande. Se palavras como mudar e inovar não fizerem parte do café da manhã, do almoço e da jantar das empresas, as coisas podem complicar em um piscar de olhos. O SEBRAE sabe disso, e está preocupado em levar a “cultura da inovação” para os empresários brasileiros. Inicia em 2009 um “movimento pela inovação” por meio de campanha nacional, que desmistifica o tema e mostra que inovar pode ser um diferencial para o sucesso de uma empresa.

A campanha foi batizada de Faça Diferente, e sua meta é levar conhecimento para ampliar a sustentabilidade, a competitividade e contribuir para o crescimento dos pequenos negócios. Para alcançar este o objetivo, o SEBRAE mobilizou sua equipe e planejou várias ações em prol da inovação, que incluem programa de rádio, blog, vídeos, workshops, cursos presenciais e virtuais. Além disso, foram criadas peças publicitárias para veiculação em TVs aberta e a cabo, revistas, sites e publicações internas.

A série de rádio tem 120 programas de três minutos cada, veiculados de segunda-feira a sexta-feira, em emissoras de todo o Brasil. Cada episódio apresenta ao pequeno empresário oportunidades de como inovar, sair da mesmice e melhorar os resultados do negócio. Os primeiros 80 programas relatam casos de empreendedores que inovaram e tiveram sucesso. Os outros 40 respondem às perguntas dos ouvintes.

Na internet, os empresários podem acessar este blog, ouvir podcasts, ver videocasts, participar de chats e ler artigos sobre a temática. Todas estas ferramentas ajudam a você pequeno empresário a interagir com o SEBRAE. Participe!

Já os workshops são itinerantes, e estão programadas 150 palestras em diferentes cidades brasileiras. Mais informações na página da inovação do portal SEBRAE. Confira!

Movimento pela inovação
A iniciativa surgiu após uma pesquisa mostrar a percepção negativa que o pequeno empresário tem sobre a inovação. Muitos acreditam que a inovação é algo distante da sua realidade ou muito caro. Outros acham que inovar é algo desnecessário para o negócio ou muito arriscado ou ainda tinham dúvida se era a hora.

É justamente para mudar esta mentalidade que o projeto Faça Diferente foi idealizado. Por meio da campanha, o SEBRAE mostra o que é e como se faz inovação: para inovar é importante que o empresário acabe com os preconceitos; ser receptivo a novas ideias; ouvir as oportunidades do mercado; e fazer diferente para alcançar melhores resultados.

Faça Diferente, você também, inovar é um bom negócio!

http://www.facadiferente.sebrae.com.br/faca-diferente/

Leave a comment »

Empreendedorismo + Geração Milênio

“Eles são empreendedores e estão criando um novo jeito de trabalhar: mais descontraído e nem por isso menos produtivo. Essa geração está ganhando dinheiro e dá as dicas para você montar o seu negócio.”

Veja a reportagem do Jornal Hoje.

Leave a comment »