Archive for abril, 2010

MEJ no administradores.com

Empresa Júnior: uma revolução francesa

Nascido na França, o movimento de jovens empreendedores se difundiu no mundo e hoje é um importante espaço de aprendizagem para o universitário conhecer o mercado.

Por Simão Vieira, Administradores.com.br
12 de abril de 2010.

Os paradigmas que regiam o mundo até a metade do século XX sofreram uma grande reviravolta nos anos 60, com a difusão dos ideais revolucionários que explodiram na França no fim daquela década.

As passeatas, os confrontos e as frases de efeito ganharam o mundo através do noticiário e da arte, numa época em que a cultura francesa estava tão presente na agenda internacional quanto a norte-americana está hoje. Mas o que pouca gente sabe é que naquele mesmo período e lugar nascia a iniciativa que revolucionou a forma da academia se relacionar com o mundo dos negócios: o MEJ – Movimento Empresa Júnior.

Criado em 1967 com o objetivo de realizar estudos de mercado para empresas, o MEJ logo ultrapassou as fronteiras francesas e se espalhou por outros países europeus. Em 1988 ele chegou ao Brasil, trazido pela Câmara de Comércio e Indústria Franco-Brasileira. Por aqui, as primeiras instituições a aderir ao movimento foram a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA). Hoje, as Empresas Juniores atuam como um importante espaço de aprendizagem, onde os estudantes têm a possibilidade de atuar e conhecer o modus operandi do mercado ainda durante a graduação.

Por que vale a pena?

A experiência com a realidade do mercado, quanto mais cedo acontecer, melhor. Com as responsabilidades de qualquer empresário experiente, os estudantes que atuam em Empresas Juniores têm a possibilidade de aprender desde cedo a lidar com os desafios cotidianos no mundo dos negócios. Para o professor-doutor Luís Moretto Neto, do curso de Administração da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a experiência prática é fundamental. “Na sociedade contemporânea a visão empreendedora é um fator crítico de sucesso e, nos cursos regulares, esta dimensão nem sempre é trabalhada. Na Empresa Júnior o participante experimenta o processo e entende as dificuldades de empreender no contexto econômico nacional”, afirma.

O desenvolvimento de aptidões importantes para a carreira de empreendedor é outro fator importante que o professor destaca. “O participante (da empresa júnior) aprende a trabalhar em equipe, a cumprir prazos e a alcançar as metas, sendo que este é o quadro do mundo das organizações e é neste contexto que o egresso do Ensino Superior necessita estar habituado”, afirma Moretto Neto.

MEJ em números

Segundo o site oficial da Brasil Júnior – Confederação Brasileira de Empresas Juniores – existem mais de 22 mil universitários participando de cerca 700 empresas, desenvolvendo mais de 2.000 projetos anualmente.

Para saber mais sobre Empresas Juniores no Brasil, acesse o site: http://www.brasiljunior.org.br/index.php.

(Colaborou a Assessoria da Fejesc)

Fonte: administradores.com.br

Anúncios

Leave a comment »

Horários das Entrevistas

Leave a comment »

CITi no EMEJ

“O Encontro Mineiro de Empresas Juniores, EMEJ, do ano de 2010 com certeza foi um evento marcante para o CITi. O evento, esse ano realizado em Viçosa, representa um marco importante na história do CITi, a primeira aprovação do primeiro “case” de sucesso do CITi, o Portal de Processos Internos.

O Portal de Processos Internos trata-se de uma ferramenta de auxilio a gestão da Qualidade do CITi, utilizado para armazenamento de documentos e processos da empresa. Criado pelo núcleo da Qualidade, o “case” teve como responsáveis Filipe Wanderlei(atual diretor da Qualidade) e Thalles Cezar (gestor da Qualidade) e este último ficou responsável por representar o CITi e apresentar o case, na terra do pão de queijo.

A aprovação do “case” pelo EMEJ, mostra o quanto o CITi inova e aprimora suas capacidades dentro do Movimento Empresa Junior. Acreditamos que aprovação a participação do CITi no EMEJ, só trará ainda mais benefícios e motivação para todos os membros do CITi.”

Thalles Cezar Aragão Montenegro


Comments (1) »

Mesa Redonda – Política na Internet

A Mesa Redonda é mais uma fase do Processo Seletivo do CITi.

Nesta atividade os alunos terão que pesquisar e estudar sobre o tema: Política na Internet. Posteriormente, darão início a um debate que defenda os prós e os contras desse cenário.

Os links abaixo trazem diversas informações, além de mostrar diversos pontos de vista relacionados ao tema. Para quem está participando dessa atividade é muito importante que procurem outras fontes de informações, assim o debate ficará mais dinâmico e melhor fundamentado.

Vale lembrar que a Mesa Redonda terá inicío amanhã (15/04/2010) às 18h30 no Anfiteatro do Centro de Informática (CIn).

Leave a comment »

Seleção CITi – Cronograma

Cronograma da segunda e terceira semana do Processo Seletivo do CITi.

Leave a comment »

Lula é Brasil… Júnior!

Brasil Júnior participa da reunião do Conselho Nacional de Juventude e se encontra com Presidente Lula

Marina Rosa, Assessora de Relações Institucionais da Brasil Júnior, Tiago Mitraud, Presidente da Brasil Júnior, Presidente Lula e Carlos Nepomuceno, Coordenador de Relações Institucionais da Brasil Júnior.

Nos dias 8 e 9 de abril, a Confederação Brasileira de Empresas Juniores participou, em Brasília, da 4ª reunião extraordinária do Conselho Nacional de Juventude, o Conjuve. O órgão, que traz a Brasil Júnior como representante dos jovens empreendedores brasileiros, tem por objetivo estabelecer um espaço de diálogo entre a sociedade civil, o poder público e a juventude brasileira, para assessorar o governo federal na formulação de diretrizes da ação governamental.

A reunião teve como pauta as orientações estratégicas do Conjuve para 2010 e a definição dos grupos de trabalho do Conselho, além das reuniões de suas comissões temáticas. A Brasil Júnior participa da Comissão de Acompanhamento de Programas e Políticas Públicas, e focou sua atuação na reunião para desmistificar o conceito de Empresa Júnior para os demais conselheiros; aumentar a visibilidade da Confederação no Conjuve; e inserir de maneira gradativa as questões da qualificação profissional do jovem e do empreendedorismo como temas relevantes na pauta do Conselho.

A reunião teve ainda um momento especial. Os conselheiros foram recebidos pelo Presidente Lula em seu gabinete, onde requisitaram seu apoio às prioridades do Conselho: a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Juventude, do Plano Nacional de Juventude e do Estatuto da Juventude, além da necessidade de convocação da 2ª Conferência Nacional de Juventude.

O Conjuve também foi recebido pelo Secretário Nacional de Juventude, Beto Cury, e pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, com os quais a Brasil Júnior discutiu a necessidade de aproximação do Governo com as iniciativas empreendedoras dos jovens, especialmente as Empresas Juniores, e a importância de seu apoio às mesmas.

“Foi um encontro breve, mas extremamente significativo. Já recebemos dezenas de manifestações de empresários juniores de todo o Brasil, afirmando o quão orgulhosos se sentiram ao ver o Presidente da República exibindo nosso slogan.” Afirma Tiago Mitraud, Presidente da Brasil Júnior.

Para a Brasil Júnior, a participação no Conjuve e a aproximação com o poder público são grandes responsabilidades, sinal de que podemos, sim, por meio de nossas ações, lutar por uma juventude mais empreendedora e preparada para enfrentar os desafios de nosso país.

Leave a comment »

Experiência em Empresa Júnior é diferencial

Confira a Reportagem da Folha de São Paulo sobre os benefícios de participar de uma Empresa Júnior.

Leave a comment »