Falhar também é importante!

failure post

Executivos e empreendedores costumam dizer que falhar não é uma opção. Afinal, sem erros os negócios se tornam mais produtivos e lucrativos. Será mesmo? Beth Zimmerman, fundadora e presidente daCerebellas LLC, uma consultoria estratégica que ajuda negócios a encontrar, desenvolver e explorar novas oportunidades, discorda dessa afirmação. Em artigo escrito para o site WomanEntrepreneur, Beth afirma que está na hora de reconhecer que falhar também pode ser produtivo e necessário. Ela cita, inclusive, uma frase do economista da Carnegie Mellon University Allan Meltzer: “capitalismo sem falha é como religião sem pecado”.

Para evitar uma grande falha – como a falência – é preciso cometer pequenas falhas ao longo do caminho. “Pense nos erros como uma oportunidade de corrigir o curso das coisas e repensar a estratégia do negócio”, recomenda Beth. Para exemplificar, a consultora dá alguns passos que vão lhe ajudar a parar de se preocupar tanto com as falhas e aprender com elas.

1) Aceite que falhar é inevitável: Todo negócio vai enfrentar obstáculos, ir por caminhos errados e desastres absolutos. Pare de pensar que isso nunca vai acontecer na sua empresa.

2) Mantenha seus olhos na recompensa: Você tem mais chance de superar um lapso se a sua visão de longo prazo e suas metas estão claras. Isso significa dedicar um tempo todo mês para rever o progresso dos negócios e sua estratégia. Tenha uma visão de longo prazo e não coloque apenas os problemas imediatos em perspectiva. Isso fará com que você e sua equipe tenham as ferramentas certas para deixar a empresa longe da bagunça.

3) Aprenda algo: Falhar pode ser chamado de “o momento de aprender”. Detalhe o problema com isenção e faça as mudanças necessárias para minimizar a chance de que ele ocorra novamente.

4) Deixe o erro acontecer: Nem tudo pode ser consertado ou tem um custo para ser consertado que valha a pena, seja em recursos financeiros, humanos ou de tempo. Ter isso em mente é fundamental. Às vezes é melhor deixar a falha ocorrer.

5) Dê aos funcionários permissão para errar: Isso não é uma passe livre para diminuir o ritmo ou fazer trapalhadas. É apenas o reconhecimento de que falhas vão acontecer e se elas forem administradas apropriadamente podem ser um poderoso e esclarecedor evento. Determine a sua tolerância ao risco e comunique à equipe o que é e o que não é aceitável. Algumas companhias determinam que uma porcentagem de seus esforços e orçamento não renderão lucro, mas elas entendem que isso é necessário para que a inovação ocorra. Funcionários que têm medo de errar também têm medo de expor novas ideias e tentar coisas novas

Fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: